Dada a volatilidade do preço do petróleo, gasolina e diesel nacionais estão acima da referência internacional

RIO – De acordo com a atualização mais recente, em 21 de abril de 2020, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,31/litro (ou 26,7%) acima do preço no Golfo do México (EUA). O resultado teve influência da queda de 22,8% no preço internacional do diesel com relação ao preço da semana anterior (14/04), e da elevação de 1,9% na taxa de câmbio (R$/US$). Seguindo a sua política de preços, no período analisado, a Petrobras realizou dois ajustes no preço de refinaria do diesel. O primeiro ajuste foi no dia 15 e o segundo em 21 de abril, com reduções de, respectivamente, -6% e -4%.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

Na média semanal (de 14 a 21 de abril), o preço do óleo diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,16/litro (ou 12%) acima do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,17/litro (ou 22,4%) acima do preço no Golfo do México (EUA), em 21 de abril. Contribuiu para o resultado, a elevação no preço internacional da gasolina, de 36,3%, e a variação da taxa de câmbio, já citada. O preço da gasolina na refinaria doméstica, também, teve dois reajustes, ambos de -8%, nos dias 15 e 21 de abril.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

Na média semanal (de 14 a 21 de abril), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,03/litro (4,2%) acima do preço do Golfo do México (EUA).

A expressiva queda na demanda global de petróleo, em razão da pandemia do COVID-19, e a falta de recursos para armazenar a produção excedente estão afetando fortemente os preços do petróleo nesta semana. No dia 20 de abril, o contrato de maio do barril de WTI fechou em território negativo (-US$37 o barril), um fato inédito. Com isso, observa-se que o mercado de petróleo tem um caminho de incertezas e volatilidade de preços, que se reflete no mercado de derivados. Nota-se que o acordo entre os países da OPEP+ e do G-20, de corte de oferta, não será suficiente para equilibrar o mercado no curto prazo.

Veja a variação anual.

(Fonte: CBIE)

Comments are closed.

Navigate
EnglishPortuguese