Diesel doméstico está acima do preço no Golfo do México

RIO – De acordo com a atualização mais recente, em 8 de setembro de 2020, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,15/litro (ou 8,9%) acima do preço no Golfo do México (EUA). O resultado teve influência da queda do preço internacional do diesel em 11,3%, com relação ao preço da semana anterior (1/9), e da leve variação na taxa de câmbio (R$/US$), em -0,1%. Em 3 de setembro, a Petrobras reduziu em 6% o preço do diesel na refinaria nacional.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

Na média semanal (de 1º a 8 de setembro), o preço do óleo diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,11/litro (ou 5,9%) acima do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,02/litro (ou 0,9%) acima do preço no Golfo do México (EUA), em 8 de setembro. O resultado deve-se à redução do preço internacional da gasolina em 10,4%, com relação à semana anterior, e a variação da taxa de câmbio, citada acima. O preço da gasolina na refinaria nacional foi ajustado em +3% pela Petrobras, também, no dia 3 de setembro.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

Na média semanal (de 1º a 8 de setembro), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,06/litro (ou -3,3%) abaixo do preço do Golfo do México (EUA).

Na semana em análise, os preços do petróleo, que influenciaram o comportamento dos preços dos combustíveis, foram motivados pela perspectiva de recuperação mais fraca da demanda pela commodity, ainda impactada pela pandemia de coronavírus (COVID-19) no mundo. Para o mercado, parte desta comprovação se deu pelo corte de preços da Arábia Saudita para clientes asiáticos, além da desaceleração da importação de petróleo pela China, o maior importador mundial. Além disso, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revelou que seus indicadores apontam para uma recuperação mais lenta nos países desenvolvidos.

Por outro lado, o mercado permanece com excesso de oferta de petróleo, apesar dos cortes de produção pelos países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (OPEP+). Os estoques da commodity nos EUA permanecem acima da média.

Contribuiu para a variação do preço do petróleo, um novo capítulo da tensão comercial entre Estados Unidos (EUA) e China, diante de declarações do presidente norte-americano, Donald Trump, de que proibirá que o governo assine contratos com empresas que terceirizem serviços para a China. O presidente dos EUA ainda afirmou que o movimento de desconexão econômica entre os dois países é interessante.

Veja a variação anual.

(Fonte: CBIE)

Comments are closed.

Navigate
EnglishPortuguese