Nova redução da defasagem negativa dos preços nacional e internacional dos combustíveis

RIO – De acordo com a atualização mais recente, em 13 de outubro de 2020, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,11/litro (ou -5,7%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA). Contribuíram para o resultado, a redução de 1,1% do preço internacional do diesel com relação ao preço da semana anterior (6/10), e o aumento de 1,2% da taxa de câmbio (R$/US$). Também colaborou com o resultado, o aumento de 5% no preço doméstico do diesel na refinaria pela Petrobras em 10 de outubro.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

Na média semanal (de 6 a 13 de outubro), o preço do óleo diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,17/litro (ou -9,1%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,12/litro (ou -6,1%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA), em 13 de outubro. O resultado deve-se à redução de 4,3% no preço internacional da gasolina, com relação à semana anterior, e à variação da taxa de câmbio, citada acima. Também influenciou, a elevação de 4% no preço da gasolina na refinaria nacional pela Petrobras, a partir de 10 de outubro.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

Na média semanal (de 6 a 13 de outubro), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,22/litro (ou -10,7%) abaixo do preço do Golfo do México (EUA).

Na semana em análise, os preços do petróleo permaneceram sob influência da preocupação com a pandemia de coronavírus (COVID-19) e seu impacto sobre a demanda. Pelo lado da oferta, houve influenciou a retomada da produção no maior campo de petróleo da Líbia, com os produtores no Golfo do México (EUA) restabelecendo a produção após o furacão Delta e o fim da greve de petroleiros na Noruega, após acordo salarial.

Influenciaram positivamente os preços da commodity, a aceleração do crescimento das exportações Chinesas e a declaração otimista da Agência Internacional de Energia (AIE) sobre a recuperação da pandemia, com a entidade vendo a recuperação da economia global no próximo ano.

Veja a variação anual.

(Fonte: CBIE)

Comments are closed.

Navigate
EnglishPortuguese