Como se faz a Recuperação de Campos Maduros?

Revitalizar um campo significa tomar medidas que aumentem o valor extraído do campo além da expectativa original. Campos maduros são aqueles que, após atingirem o pico de produção, estão em um estado de produção em declínio e se aproximando o fim de suas vidas produtivas. Maximizar a produção de campos e estender o período de produção com vazão estável são as prioridades das empresas de exploração e produção.

Como é feita a Distribuição de Etanol?

A distribuição é um segmento da cadeia de etanol de grande importância para o biocombustível, produzido no Brasil a partir de cana-de-açúcar, recolhendo o produto das usinas produtoras. As distribuidoras armazenam os grandes volumes e organizam logisticamente a entrega aos postos de abastecimento. Além dos caminhões-tanque, o transporte de etanol pode ser feito em grandes quantidades para terminais primários de estocagem e distribuição através de “etanoldutos”. Em geral, grandes destilarias especializadas em etanol estão conectadas a estas redes de distribuição, como o exemplo da empresa Logum apresentado na figura abaixo, a partir da qual o combustível é transportado por meio de caminhões-tanque ou por dutos menores para bases de armazenamento secundárias, mais longe dos centros de produção. A capilaridade do mercado de etanol e a segurança de suprimento fica assim assegurada.

Como é produzido e para que serve o GLP

O Gás Liquefeito de Petróleo ou GLP tem esse nome porque é resultado de um processo de liquefação que ocorre em uma refinaria de petróleo, de onde são extraídos dois hidrocarbonetos (moléculas de carbono e hidrogênio) leves, em uma mistura específica. Estes dois hidrocarbonetos são o propano e o butano, que passam por processo de compressão e transformação de gás em líquido é mais fácil e barata. Quimicamente, o GLP é uma mistura de gases condensáveis – que podem passar ao estado líquido – e que estão presentes em pequenas quantidades no gás natural ou dissolvidos no petróleo, este último a sua principal fonte de obtenção. Tanto o propano e quanto o butano são obtidos principalmente no processo de destilação fracionada do petróleo, conforme mostrado na Figura 1:

O que são Indústrias de Redes?

Indústrias de rede são aquelas nas quais a geração de valor de sua operação é criada e compartilhada por todos os membros de uma rede, e não por empresas individuais, e que economias de escala derivam do tamanho da rede – não da empresa.

O que é o Novo Mercado de Gás?

O Novo Mercado do Gás é um programa coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, desenvolvido em conjunto com Ministério da Economia, ANP, EPE e CADE, para a formação de um setor aberto, dinâmico e competitivo.

Quanto o Brasil consome de Gás Natural?

Em 2018, o Brasil produziu 111,9 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), o que excluindo o consumo nas unidades de E&P, totalizou um consumo final de 98,2 m³/d, deixando o país na 27ª posição no ranking global, conforme observado na Tabela 1. Para um país com o tamanho e mercado como o Brasil, com a quinta maior população do mundo, este ainda é um consumo final não muito grande. Isto se explica em parte pela larga extensão do país e alto custo de construção gasodutos terrestres, além de uma produção relativamente incipiente. Mas com o Pré-sal é possível que o quadro mude.

Como o Gás Natural pode ser Armazenado?

Como os tanques de armazenagem convencionais são muito pequenos e requerem uma manutenção cuidadosa para manter a alta pressurização necessária, só são usados perto de centros de consumo para exigências de curto prazo. Assim, instalações de armazenagem de gás natural subterrâneas em campos depletados são uma parte integral da infraestrutura da indústria contemporânea de gás, sendo usadas para balancear a sazonalidade da demanda e dar segurança ao suprimento em caso de choques na oferta. O uso dos reservatórios de campos depletados para armazenagem de gás são a maneira mais barata de guardar grandes quantidades de gás natural a longo prazo, seguido do uso de aquíferos e cavernas artificiais de sal, conforme descrito na Figura 1.

Qual a Frota de Veículos Elétricos no Brasil?

O Brasil fechou o ano de 2018 com um total de 10.590 veículos elétricos e híbridos (combinação de motores elétricos e de combustão interna, conforme demonstrado na Figura 1). Este número representa um crescimento anual médio desde 2012 de 112% ao ano. Após anos de introdução gradual, veículos elétricos e híbridos são quase 0,05% da frota existente e no ano passado representaram 0,2% das vendas totais no país, cerca de 4 mil veículos.

Como funciona a Destilação do Petróleo?

No refino de petróleo, o óleo cru passa por um tratamento para retirar impurezas antes de entrar em uma coluna de metal, apresentada na Figura 1, sendo aquecido em uma caldeira até uma temperatura em que vaporiza e sobe através da coluna. Ao resfriar, seus derivados são retirados em um processo chamado de destilação fracionada. A destilação fracionada ocorre em larga escala no downstream da indústria de petróleo.

Quanto o Brasil Importa de Combustíveis?

Em 2018, o mercado brasileiro consumiu quase 80 bilhões de litros de diesel e gasolina, descontando as parcelas de biodiesel e etanol anidro utilizadas para mistura. Desse total, quase 15 bilhões de litros foram importados, cerca de 19%, conforme apresentado no Gráfico 1.

Como funciona o Mercado Global de GNL?

O gás natural liquefeito (GNL) é a forma mais eficiente de se transportar o gás natural através de longas distâncias, como através de oceanos, por reduzir em 600 vezes o volume do energético. Para o gás natural ser exportado como GNL, existe uma frota global de navios-tanque modernos conhecidos como navios-metaneiros, conforme observado na Figura 1. Nos últimos vinte anos sua popularidade explodiu, com o mercado de GNL se transformando em uma grande oportunidade comercial globalizada.

Qual o Combustível usado por Navios?

Atualmente, o combustível utilizado pela maior parte (95%) dos navios comerciais do mundo é formado por derivados do petróleo chamado de óleo combustível, ou bunker oil. É uma mistura de óleo diesel com óleos residuais pesados da destilação do petróleo bruto, que emite óxidos de enxofre como subproduto da sua combustão no motor. Além de combustíveis para navios, o óleo combustível também é usado em boilers industriais e caldeiras de usinas térmicas para geração de energia elétrica.