Diminui a defasagem negativa entre os preços nacional e internacional dos combustíveis

Por CBIE

De acordo com a atualização mais recente, em 22 de fevereiro de 2021, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,30/litro abaixo (ou -10,5%) do preço no Golfo do México (EUA). O resultado deve-se ao aumento de 3,5% no preço internacional do diesel, com relação ao preço da semana anterior (16/2), combinado elevação de 2,3% na taxa de câmbio (R$/US$). A Petrobras aumentou em 15% o preço de refinaria do diesel, a partir de 19 de fevereiro.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

Na média semanal (de 16 a 22 de fevereiro), o preço do óleo diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,40/litro abaixo (ou -14,4%) do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,32/litro abaixo (ou -11,5%) do preço no Golfo do México (EUA), em 22 de fevereiro. O resultado teve influência do aumento de 2,1% no preço internacional da gasolina, com relação à semana anterior, e da variação da taxa de câmbio, citada acima. A gasolina, também, teve o seu preço de refinaria ajustado, com um aumento de 10%, a partir de 19 de fevereiro.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

Na média semanal (de 16 a 22 de fevereiro), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,35/litro abaixo (-12,8%) do preço do Golfo do México (EUA).

Na semana em análise, o preço do barril de petróleo tipo Brent seguiu impulsionado pela expectativa de recuperação da demanda, à medida que a vacinação global contra o coronavírus (Covid-19) avança. O preço, também, foi influenciado pela possibilidade de retomada da produção no Sul dos Estados Unidos (EUA), região afetada por uma onda de frio, que congelou poços, oleodutos e interrompeu a oferta, na semana passada. Inicialmente, a expectativa foi de que a produção seria rapidamente retomada. No entanto, a notícia de que a produção americana de shale oil pode demorar semanas para se recuperar, das interrupções causadas pelo forte frio, impulsionou o preço da commodity. Além disso, dados do Departamento de Energia (DoE) dos EUA revelaram que os estoques de petróleo no país recuaram o equivalente a 7,257 milhões de barris, superando com folga a expectativa do mercado.

Ainda, houve a influência da chance de retomada das negociações do acordo nuclear entre os EUA e o Irã. Diplomatas americanos anunciaram que podem retomar as negociações com autoridades iranianas nas próximas semanas, gerando especulações de que o Irã volte a exportar mais petróleo, caso as restrições sejam canceladas. O mercado de petróleo segue na espera de mais informações sobre os cortes de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+), que se reúne na próxima semana.

Tags: Brasil, CBIE, Combustíveis, Defasagem, Diesel, Gasolina, Golfo do México, Petrobras, Petróleo, Preço, Refinaria

POSTS RELACIONADOS

    SIGA NOSSA NEWSLETTER

    ENERGIA SEMANAL