Preços dos combustíveis na refinaria nacional estão abaixo da referência internacional

Por CBIE

De acordo com a atualização mais recente, em 03 de maio, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,22/litro (ou -7,5%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA). O resultado deve-se a elevação de 3,1% no preço internacional do diesel, com relação ao preço da semana anterior (26/04), somado a redução de 0,6% na taxa de câmbio (R$/US$). A Petrobras anunciou uma redução de 2,0% no preço do diesel na refinaria nacional, a partir de 1º de maio.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

Na média semanal (26 de abril a 3 de maio), o preço do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,14/litro (ou -4,8%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,53/litro (ou -17,0%) abaixo do preço no Golfo do México (EUA), em 3 de maio. O resultado teve influência do crescimento de 3,3% no preço internacional da gasolina, com relação à semana anterior, e da variação da taxa de câmbio, citada acima. O preço da gasolina na refinaria nacional, também, foi ajustado pela Petrobras em -1,8%, a partir de 1º maio.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

Na média semanal (26 de abril a 3 de maio), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,45/litro (ou -14,6%) abaixo do preço do Golfo do México.

Na semana em análise, o preço do barril de petróleo tipo Brent permaneceu sob influência da pandemia do coronavírus (Covid-19). Consequentemente, a preocupação com a demanda global pela commodity permanece. Há temores acerca do agravamento da pandemia na Índia, que vem apresentando um significativo aumento nos casos de infecção pelo vírus. No entanto, o mercado acredita que a possível redução de demanda por petróleo indiana não compense a recuperação do consumo prevista nos próximos meses, conforme a vacinação progride globalmente.

Alimentaram a expectativa de recuperação da demanda, o otimismo em relação aos estímulos fiscais do governo dos Estados Unidos (EUA) e os dados positivos da economia norte-americana. O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou planos para lançar um novo pacote de gastos, chamado de “Plano para as famílias americanas”, no valor de US$ 1,8 trilhão. O pacote se soma aos gastos de US$ 2,3 trilhões em infraestrutura e de US$ 1,8 trilhão em medidas para combater os efeitos da pandemia. Além disso, dados do Departamento do Comércio dos EUA indicaram que o Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu 6,4% no primeiro trimestre de 2021, ante o trimestre anterior.

Os preços também refletiram a divulgação dos dados de estoque de petróleo bruto norte-americano, que segundo o relatório semanal da Administração de Informação de Energia dos EUA, ficaram praticamente estáveis, um sinal positivo para s preços de acordo com agentes do mercado.

Ainda, houve a influência do aumento da oferta dos países que compõem a Organização dos Países Exportadores de petróleo e aliados (Opep+), liderada pela maior produção iraniana. Como já dito, a Opep+ pretende prosseguir com os planos para retomar lentamente a produção de petróleo bruto, conforme a demanda global se recuperar da pandemia, começando com um aumento de 600 mil barris por dia em maio.

Tags: CBIE, CBIE na Mídia, Combustíveis, Defasagem, Diesel, Economia, Gasolina, Petrobras, Petróleo, Preço

POSTS RELACIONADOS

    SIGA NOSSA NEWSLETTER

    ENERGIA SEMANAL