MKT_2021_imagem_destacada_defasagem_de_precos_combustiveis_14_01

Ultrapassa os 10% a defasagem entre os preços dos combustíveis

Por CBIE

De acordo com a atualização mais recente, em 11 de janeiro de 2021, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,40/litro abaixo (ou -16,3%) do preço no Golfo do México (EUA). O resultado deve-se a elevação de 8,9% no preço internacional do diesel, com relação ao preço da semana anterior (4/1), combinado ao aumento de 6,5% na taxa de câmbio (R$/US$). Não houve reajustes no preço nacional do diesel na refinaria, na semana em análise.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

OPR_2021_Defasagem do Diesel jan21
Na média semanal (de 4 a 11 de janeiro), o preço do óleo diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,27/litro abaixo (ou -11,4%) do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,55/litro abaixo (ou -22,9%) do preço no Golfo do México (EUA), em 11 de janeiro. O resultado teve influência da elevação de 12,6% no preço internacional da gasolina, com relação à semana anterior, e da variação da taxa de câmbio, citada acima. O preço da gasolina não foi reajustado na refinaria nacional no período em análise.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

OPR_2021_Defasagem da Gasolina jan2
Na média semanal (de 4 a 11 de janeiro), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,40/litro abaixo (-17,4%) do preço do Golfo do México (EUA).

Na média semanal (de 4 a 11 de janeiro), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,40/litro abaixo (-17,4%) do preço do Golfo do México (EUA).

O preço do barril de petróleo, variável importante para o preço internacional de gasolina e do diesel, permaneceu sob influência da pandemia de coronavírus (Covid-19). Portanto, persiste a preocupação acerca da demanda global da commodity, diante da necessidade de novas medidas de isolamento em diversos países, sobretudo na Europa. Por outro lado, o início da vacinação em alguns países vem impulsionando os preços.

Colaborou para a alta de preços, o anúncio da Arábia Saudita de um corte voluntário de 1 milhão de barris por dia na sua produção de fevereiro e março. Os preços também foram estimulados pela perspectiva de mais estímulos fiscais nos Estados Unidos, após a dupla vitória democrata na eleição para o Senado no Estado da Geórgia. Com o Partido Democrata controlando simultaneamente a presidência e ambas as Câmaras do Congresso americano, espera-se aumento dos estímulos fiscais no país, o que amplia as perspectivas para a demanda por petróleo. Além disso, foi positiva a divulgação dos dados de estoque da commodity, que tiveram redução maior do que a esperada.

 

 

Fonte: CBIE
Tags: Barril de petróleo, CBIE, Diesel, Gasolina, Petróleo, Preços

POSTS RELACIONADOS

    SIGA NOSSA NEWSLETTER

    ENERGIA SEMANAL