Diminui a diferença negativa entre os preços do diesel e da gasolina

Por CBIE

De acordo com a atualização mais recente, em 15 de março de 2021, o preço médio do diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,22/litro abaixo (ou -7,1%) do preço no Golfo do México (EUA). O resultado deve-se à elevação de 2,6% no preço internacional do diesel, com relação ao preço da semana anterior (8/3), combinado à redução de 1,8% na taxa de câmbio (R$/US$). Soma-se a isso, o aumento de 5,5%, no preço de refinaria do diesel a partir do dia 9 de março.

Veja o histórico dos últimos 12 meses no gráfico abaixo:

Na média semanal (de 8 a 15 de março), o preço do óleo diesel na refinaria nacional ficou R$ 0,25/litro abaixo (ou -8,0%) do preço no Golfo do México (EUA).

O preço da gasolina doméstica ficou R$ 0,44/litro abaixo (ou -13,3%) do preço no Golfo do México (EUA), em 15 de março. O resultado teve influência do aumento de 5,8% no preço internacional da gasolina, com relação à semana anterior, e da variação da taxa de câmbio, citada acima. A gasolina, também, teve o seu preço de refinaria ajustado, com um aumento de 9%.

Acompanhe a variação nos últimos 12 meses:

Na média semanal (de 8 a 15 de março), o preço da gasolina na refinaria nacional ficou R$ 0,46/litro abaixo (-14,0%) do preço do Golfo do México (EUA).

Na semana em análise, o preço do barril de petróleo tipo Brent permaneceu influenciado pelos desdobramentos da pandemia de coronavírus (Covid-19), com o avanço da imunização contra o vírus impulsionando a expectativa de recuperação da demanda pela commodity.

Os preços do barril de petróleo foram impulsionados pela aprovação, na Câmara dos Deputados, do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão nos Estados Unidos, sancionado em seguida pelo presidente americano, Joe Biden. A expectativa é de que a medida dará um impulso à recuperação da economia norte-americana e, consequentemente, da demanda futura. Os preços, também, permanecem, influenciados pelo fato de que as refinarias ainda lutam para operar na normalidade após a forte onda de frio que atingiu o Texas, em fevereiro.

Por outo lado, limitaram um avanço dos preços, os dados do Departamento de Energia dos Estados Unidos mostrando que os estoques de petróleo tiveram alta inesperada, de 13,798 milhões de barris, ante expectativa de um aumento de 816 mil barris. Já o Instituto Americano do Petróleo (API, na sigla em inglês) relatou um aumento nos estoques de petróleo em 12,8 milhões de barris, também, acima das projeções.

Ainda, houve a influência da projeção de demanda de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). O crescimento da demanda em 2021 foi revisado para cima. De acordo com a Opep, a demanda deve crescer em 5,89 milhões de barris por dia (b/d) neste ano, de 5,79 milhões de b/d na projeção anterior.

Tags: Brasil, CBIE, Combustíveis, Diesel, Economia, EUA, Gasolina, Golfo do México, Petrobras, Petróleo, Preço, Refinaria

POSTS RELACIONADOS

    SIGA NOSSA NEWSLETTER

    ENERGIA SEMANAL